Oscar 2021 – O Oscar da Inclusão Social

oscars-1024x567
Sem categoria

Oscar 2021 – O Oscar da Inclusão Social

O que influenciou a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas da maior festa do mundo do cinema a mudar sua postura ao avaliar os premiados ? Seria a pandemia mundial que a sensibilizou? Seriam os protestos que se tornaram destaques na imprensa internacional? Seriam as milionárias bilheterias e/ou audiências alcançadas pelo streaming? O fato é que a história do Oscar nunca apontou premiados com perfis tão diferenciados, como os revelados na cerimônia ocorrida em Los Angeles, no Dolby Theatre e no Union Station, em 2021.

A 93ª cerimônia dos melhores do cinema foi totalmente adaptada devido o Covid 19. Os flashs das inúmeras  câmeras da imprensa foram reduzidos e isolados. O tapete vermelho não foi uma passarela da fama repleta pelos olhares e aplausos dos fãs dos que seriam homenageados. O número de convidados foi restritamente direcionado, impedindo os não homenageados de participarem da cerimônia. As estruturas evidenciavam o distanciamento exigido que o momento requer. Visivelmente, os convidados se impactaram, pois o tradicional glamour ostentado por anos, havia sido contido. Mas, sob grande experiência, sabedoria e otimismo, uma estrela do cinema, que já foi indicada oito vezes ao prêmio e nunca ganhou, se destacou em meio à essa realidade: Gleen Close, uma atriz que já é se encontra na chamada “terceira idade” em sua aparência, mas jovem em seu espírito. Ao participar de uma dinâmica musical durante a programação, tornou – se o centro das atrações dançando descontraídamente, ocasionando risos e gargalhadas dos convidados e evidenciando aos mais sensíveis, que a esperança e o otimismo devem se manter acesos. Não apenas esse fato que se destacou: os perfis dos vencedores fugiram dos que antes eram contemplados pelo maior prêmio do cinema. Mulheres, negros, orientais, idosos, mestiços e temas inclusivos de filmes, conquistaram espaços e reconhecimentos. Imbuídos de emoções, esses profissionais que tinham ciência de que anos atrás não teriam chance de conquistar seus talentos, se emocionaram destacando suas representatividades.

Gleen Close ” rouba a cena ” na cerimônia do Oscar 2021

Confira os vencedores:

  • MELHOR FILME: NOMADLAND;
  • MELHOR ATRIZ: FRANCES McDORMAND ( do filme : NOMADLAND);
  • MELHOR ATOR: ANTHONY HOPKINS ( do filme :  MEU PAI );
  • MELHOR DIREÇÃO: CHLOÉ ZHAO ( do filme : NOMADLAND);
  • MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: YOUNG YUH-JUNG ( do filme: MINARI );
  • MELHOR ATOR COADJUVANTE: DANIEL KALUUYA ( do filme: JUDAS E O MESSIAS NEGRO );
  • MELHOR FILME INTERNACIONAL: DRUK  – MAIS UMA RODADA;
  • MELHOR ROTEIRO ADAPTADO: MEU PAI;
  • MELHOR ROTEIRO ORIGINAL: BELA VINGANÇA;
  • MELHOR FIGURINO: A VOZ SUPREMA DO BLUES;
  • MELHOR TRILHA SONORA: SOUL ( DA PIXAR );
  • MELHOR ANIMAÇÃO: SOUL ( DA PIXAR );
  • MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO: IF ANYTHING HAPPENS I LOVE YOU;
  • MELHOR CURTA METRAGEM EM LIVE ACTION: TWO DISTANT STRANGERS;
  • MELHOR DOCUMENTÁRIO: UM OCTOPUS TEACHER;
  • MELHOR DOCUMENTÁRIO DE CURTA METRAGEM: COLLETE;
  • MELHOR SOM: O SOM DO SILÊNCIO;
  • CANÇÃO ORIGINAL: FIGHT FOR YOU ( do filme: JUDAS E O MESSIAS NEGRO );
  • MAQUIAGEM E CABELO: A VOZ SUPREMA DO BLUES;
  • EFEITOS VISUAIS: TENET;
  • MELHOR FOTOGRAFIA: MANK;
  • MELHOR EDIÇÃO: O SOM DO SILÊNCIO;
  • MELHOR DESIGNER DE PRODUÇÃO: MANK.
Chloé Zhao – vencedora do Oscar de Melhor Direção, do filme: NOMADLAND

O que chamou a atenção do mundo, foi o destaque dado ao trabalho de CHLOÉ ZHAO, diretora, roteirista, produtora e editora chinesa, que é uma mulher discreta em sua postura e em sua aparência – características antes não valorizadas no mundo 

“ hollywoodiano“. Ela se tornou a primeira chinesa a ganhar essa honra. Seu longa, o filme: NOMADLAND,  obteve grande reconhecimento, foram três prêmios.

Dando continuidade à esse protagonismo inédito vivido pelas mulheres, a carismática e talentosíssima Yon Yuh – Jung, foi a primeira sul coreana a vencer o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, em sua atuação no filme: MINARI . Mas a representatividade feminina não parou por aí: na categoria “Melhor Cabelo e Maquiagem” venceram as mulheres negras: Mia Neal e Jamika Wilson, que citaram com orgulho suas raças na cerimônia, ao serem premiadas pelo trabalho desenvolvido por meio da produção do filme: A VOZ SUPREMA DO BLUES. Ainda sob a representatividade das mulheres negras e talentosas, a cantora Her, levou para casa o Oscar de Canção Original, do filme: JUDAS E O MESSIAS NEGRO. A bandeira da raça negra também foi representada pelo ator Daniel Kaluuya, conquistando o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, por meio de sua interpretação no filme: JUDAS E O MESSIAS NEGRO.

Outra sensível parte da programação oferecida aos convidados e aos telespectadores do Oscar 2021, foi a transmissão do vídeo em homenagem aos atores e profissionais de produções cinematográficas que faleceram, encerrando sua transmissão com os apreciados atores Chadwuick Boseman ( com destaque ao Pantera Negra ) e Sean Connery  ( com destaque ao 007 ) – o que  provocou grande comoção aos que assistiram. O mundo do cinema teve que se adaptar e ouvir a “ voz do povo” seja pelo motivo que for, pois todos as raças e culturas fazem parte do mundo em que vivemos e lutam para  vencer os preconceitos.

Cantora Her conquista o Oscar Canção Original, do filme JUDAS E O MESSIAS NEGRO
Mia Neal e Jamika Wilson conquistaram o Oscar Melhor Cabelo e Maquiagem, do filme: A Voz suprema do Blues
Daniel Kaluuya conquista o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, no filme: JUDAS E O MESSIAS NEGRO